sexta-feira, 28 de maio de 2010

consegue pensar em outras razões pelas quais crianças com necessidades especiais devem frequentar escolas comuns?

"Can you think of other reasons why children with special needs should attend ordinary schools"

(Extraído de documento da UNESCO, tirado da Internet, parte de documentos para orientação de professores com o nome: UNDERSTANDING AND RESPONDING TO CHILDREN´S NEEDS IN INCLUSIVE CLASSROOMS (Comprendendo e respondendo às necessidades de crianças em salas de aula inclusivas)

Traduzido do inglês e digitado em São Paulo por Maria Amélia Vampré Xavier, da Rede de Informações sobre Deficiências e Projeto Futuridade, Secretaria Estadual de Assistência e Desenvolvimento Social de São Paulo, Fenapaes, Brasília (Diretoria para Assuntos Internacionais), Carpe Diem, SP, Sorri Brasil, SP, Rebrates, SP, Inclusion InterAmericana e Inclusion International em 13 de setembro, 2009.

Algumas pessoas fazem-nos perguntas se somos contra ou a favor da educação inclusiva, considerando que somos integrante da Diretoria Executiva da Federação Nacional das APAEs, já que alguns defensores inflexíveis da inclusão educacional acham que pertencer ao movimento apaeano é ser radicalmente contra a educação inclusiva, o que não é verdadeiro salvo no caso de pessoas muito radicais, que não prestam atenção ao que se passa em redor.

É verdade que existem no movimento apaeano correntes de pensamentos opostos a esse respeito, mas isso é salutar, as pessoas vão lendo, estudando, e frequentemente mudando sua opinião neste ou naquele setor específico. A verdade é que as escolas das APAEs durante meio século representaram o que mais se adequava a nossas famílias, e vivemos aqueles anos já longínquos, com muito amor no coração e muita vontade de ver nossos filhos se desenvolverem mais e melhor.

Mas o que de importante aconteceu nas escolas das APAEs foi que sempre representaram um lugar a que as famílias, angustiadas e cheias de medo, recorriam para começar a estimular os bebes que nasciam nos excelentes setores de Estimulação Precoce que temos por todo o Brasil. Nossas famílias, as apaeanas, sempre foram muito pobres, não tinham como têm alguns pais modernos o dinheiro necessário para levar os filhos ao psicólogo, ao terapeuta ocupacional, ao psiquiatra, ao neurologista. Não ganhavam o suficiente para manter a família: como gastar dinheiro com a criancinha que era mais lenta, parada, sem muita reação, se o essencial era alimentar toda a família?

O que acontece, e muitos professores têm nos relatado isso, quando uma criança com deficiência é matriculada numa escola comum, como deveria mesmo ser se obtivesse a ajuda necessária, se precisar de um psicólogo, um outro profissional para ajudá-la, essa ajuda dada através de serviços públicos variados tem uma demora de um, dois, mais anos. Claro que filhos de pessoas de classes abonadas, com o dinheiro pronto para despesas adicionais, podem e têm suas necessidades extras atendidas, são bem encaminhadas a escolas inclusivas nas quais contam com todos os recursos adicionais que precisam obter.

Não é nossa intenção confrontar famílias ricas com famílias pobres; todos nós sabemos, em nossa vida pessoal, que a questão de ter dinheiro é crucial, não havendo fartura dele não há tratamento odontológico, nem tratamento psicológico, muito menos a presença de um Cuidador, bem informado, que acompanhe a criança algumas horas por semana, contribuindo decisivamente para seu progresso como indivíduo..

Portanto, vamos todos caminhando no sentido do progresso, para o que contribuirá e muito a presença de pais e profissionais brasileiros na próxima e grande reunião de Salamanca, sobre educação inclusiva, em outubro 2009. Todos iremos sair ganhando com essa bela iniciativa!

Vamos ler com atenção o que a UNESCO nos diz sobre razões - e dificuldades – para a matrícula de nossos filhos com deficiências na escola boa para todos!

Plena Participação E Igualdade
A principal razão para que seja promovida a frequência de crianças com deficiências em escolas comuns, ou mesmo crianças vindas de ambientes muito desprivilegiados, é aumentar suas oportunidades de aprender através da interação com os outros e para promover sua participação na vida da comunidade.

Muitas vezes estas crianças são excluídas da sociedade. Elas podem estar escondidas em casa se tiverem aparência diferente, em razão de medo e superstição. Ou a pobreza força as família sa viver em favelas da cidade com poucas amenidades.. Frequentemente as necessidades dessas crianças não são reconhecidas e o pensamento geral é que têm pouco que contribuir para a comunidade. Porém, esta exclusão reduz as oportunidades das crianças de aprender, crescer e se desenvolver. Elas estão duplamente em desvantagem!Frequentar a escola local é a principal maneira de garantir que todas as crianças estão incluídas na sociedade.
As crianças não aprendem, simplesmente, só nas escolas. Elas aprendem com suas famílias, através de contato com colegas e amigos, e através da participação em todas as atividades variadas que ocorrem em comunidades. Porém, a frequência à escola ajuda a promover também estas outras formas de aprendizado.
Os professores têm uma responsabilidade específica para garantir que todas as crianças participem integralmente da sociedade e que tenham igualdade de oportunidade em educação.
Através de educação para todos deveria ser possível capacitar todos os seres humanos – incluindo deficientes – a desenvolver seu potencial máximo, contribuir para a sociedade e, acima de tudo, se enriquecer com sua diferença e não serem desvalorizados. No nosso mundo, constituído de diferenças de todos os tipos, não são os deficientes, mas a sociedade como um todo que precisa de educação especial a fim de se tornar uma sociedade genuína para todos.
Federico Mayor – ex-diretor geral da UNESCO.

2 comentários:

nedav disse...

Excelente artigo!!!
Acrescentaria apenas que também nós "crescemos" com estas crianças...Enquanto professores, enquanto Pessoas, enquanto Ser Humano!!!

EC disse...

:)

Leituras

Leituras
Os livros que se seguem apresentam as minhas opiniões sobre os mesmos. Exclusivamente o meu "ponto de vista". EC

Índice médio de felicidade

Índice médio de felicidade
clicar na imagem para ler o post

Eu até sei voar

Eu até sei voar
clicar na imagem para ler o post

Mágoas da Escola

Mágoas da Escola
clicar na imagem para ler o post

CINCO PAIS NATAIS E TUDO O MAIS

CINCO PAIS NATAIS E TUDO O MAIS
clicar na imagem para ler o post

Deixa-me entrar

Deixa-me entrar
clicar na imagem para o post

Caderno de Tóquio

Caderno de Tóquio
clicar na imagem para ler o post

Le goût des glaces

Le goût des glaces
clicar na imagem para ler o post

Não os desiludas - histórias da escola

Não os desiludas - histórias da escola
clicar na imagem para ler o post

Eu quero Amar, Amar perdidamente

Eu quero Amar, Amar perdidamente
clicar na imagem para ler o post

A ferramenta que faz os contos

A ferramenta que faz os contos
Clicar na imagem para ler o post

A arte de ensinar

A arte de ensinar
clicar na imagem para ler o post

O Futuro da Escola Pública

O Futuro da Escola Pública
clicar na imagem para ler o post

A inclusão nas escolas

A inclusão nas escolas
clicar na imagem para ler o post

Crianças em Risco VOL 4

Crianças em Risco VOL 4
clicar na imagem para ler o post

A vida na porta do frigorífico

A vida na porta do frigorífico
clicar na imagem para ler o post

O mundo segundo BOB

O mundo segundo BOB
clicar na imagem para ler o post

A Saga de um Pensador - O Futuro da Humanidade

A Saga de um Pensador - O Futuro da Humanidade
clicar na imagem para ler o post

A intuição leitora, a intuição narrativa

A intuição leitora, a intuição narrativa
clicar na imagem para ler o post

Tu tens direito

Tu tens direito
clicar na imagem para ler o post

Políticas educativas em Portugal

Políticas educativas em Portugal
Clicar na imagem para ler o post

Mafaldisses - crónica sobre rodas...

Mafaldisses - crónica sobre rodas...
clicra na imagem para ler o post

Todas as cores do vento

Todas as cores do vento
clicar na imagem para ler o post

Prisioneiro em mim

Prisioneiro em mim
clicar na imagem para ler o post

Crónicas do avó Chico

Crónicas do avó Chico
cliacar na imagem para ler o post

PSICOMOTRICIDADE – Jogos facilitadores de aprendizagem

PSICOMOTRICIDADE – Jogos facilitadores de aprendizagem
Clicar na imagem para ler o post

Fala Comigo

Fala Comigo
clicar na imagem para ler o post

Sara, A Luz

Sara, A Luz
clicar na imagem para ler o post

Indisciplina Na Escola

Indisciplina Na Escola
clicar na imagem para ler o post

O quarto de Jack

O quarto de Jack
clicar na imagem para ler o post

A Magia das chaves

A Magia das chaves
clicar na imagem para ler o post

Gaudi, um romance

Gaudi, um romance
clicar na imagem para ler o post

o ladrão de Sombras

o ladrão de Sombras
clicar na imagem para ler o post

Partes de mim

Partes de mim
clicar na imagem para ler o post

História de uma esquizofrenia - Jérémy, sua família, a sociedade

História de uma esquizofrenia - Jérémy, sua família, a sociedade
clicar na imagem para ler o post

Maria e Eu

Maria e Eu
clicar na imagem para ler o post

Agarrem-me ou dou cabo desses palhacitos!

Agarrem-me ou dou cabo desses palhacitos!
clicar no post para ler a imagem

Rafeiro Perfumado: "Are you ladrating to me?!?"

Rafeiro Perfumado: "Are you ladrating to me?!?"
Clicar na imagem para ler o post

"Rafeiro Perfumado: a minha vida dava um blog"

"Rafeiro Perfumado: a minha vida dava um blog"
Clicar na imagem para ler o post

O menino de Cabul

O menino de Cabul
clicar na imagem para ler o post

A Educação na Finlândia: Os segredos de um sucesso

A Educação na Finlândia: Os segredos de um sucesso
Clicar na imagem para ler o post

"Aproveitem a vida"

"Aproveitem a vida"
Clicar na imagem para ler o post

"Olha-me nos Olhos"

"Olha-me nos Olhos"
Clicar na imagem para ler o post

"Einstein nunca amou"

"Einstein nunca amou"
Clicar para ler o post

"Mais alto do que as palavras"

"Mais alto do que as palavras"
Clicar para ler o post

Temos de falar sobre o Kevin

Temos de falar sobre o Kevin
clicar na imagem para ler o post

Os Mistérios do Sono

Os Mistérios do Sono
Clicar na imagem para ler o post

Quem mexeu no meu queijo

Quem mexeu no meu queijo
Clicar na imagem para ler o post

Aprender Juntos para Aprender Melhor

Aprender Juntos para Aprender Melhor
clicar na imagem para ler o post

A criança que não queria falar

A criança que não queria falar
clicar na imagem para ler o post

Domesticar a hiperactividade e o défice de atenção

Domesticar a hiperactividade e o défice de atenção
clicar na imagem para ler o post

Síndroma de Down: Leitura e Escrita

Síndroma de Down: Leitura e Escrita
clicar para ler o post

Inclusão - Um guia para Educadores e Professores

Inclusão - Um guia para Educadores e Professores
clicar na imagem para ler o post

O jardim de infância e a família

O jardim de infância e a família
clicar para ler o post

Organização da componente de Apoio à Familia

Organização da componente de Apoio à Familia
clicar na imagem para ler o post

Contributos para o estudo das práticas de Intervenção Precoce em Portugal

Contributos para o estudo das práticas de Intervenção Precoce em Portugal
clicar na imagem para ler o post

O segredo das crianças felizes

O segredo das crianças felizes
Clicar na imagem para ler o post

Crianças (e pais) em risco

Crianças (e pais) em risco
Clicar para ler o post

Comportamentos e estratégias de actuação na sala de aula

Comportamentos e estratégias de actuação na sala de aula
clicar para ler o post

Educar com os pais

Educar com os pais
clicar na imagem para ler o post

A Criança e o Medo de Aprender

A Criança e o Medo de Aprender
clicar na imagem para ler o post

Hiperatividade Eficaz

Hiperatividade Eficaz
clicar na imagem para ler o post

A criança e o psicólogo

A criança e o psicólogo
clicar na imagem para ler o post

A matemática no pré escolar

A matemática no pré escolar
clicar para ler o post

A experiência motora no meio aquático

A experiência motora no meio aquático
clicar na imagem para ler o post

Problemas de alimentação na criança

Problemas de alimentação na criança
clicar na imagem para ler o post

A Intervencão Precoce e a criança com Síndrome de Down

A Intervencão Precoce e a criança com Síndrome de Down
clicar na imagem para ler o post

Educar, promover, emancipar - os contributos de Paulo Freire e Rui Grácio para uma Pedagogia Emanci

Educar, promover, emancipar - os contributos de Paulo Freire e Rui Grácio para uma Pedagogia Emanci
clicar na imagem para ler o post

Da investigação às práticas

Da investigação às práticas
clicar na imagem para ler o post

Valores Educativos, Cooperação e Inclusão autor: Ramos Leitão(Salamanca 2010)

Ouvindo o silêncio

O estranho caso do cão morto

Mal entendidos