quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

segunda-feira, 19 de outubro de 2009


http://cultura.fnac.pt/Agenda/fnac-viseu/2009/10/2/dialogo-mudo

O projecto Diálogo Mudo propõe "Vem, combater contra aquilo que ganhaste. Ao ver quem, já não realça porque não distingue contraste. Então embarca sem rumo na tua própria viagem.15 anos de vida. 1 vida de HipHop, a nova consciencia de todos nós."

sábado, 26 de setembro de 2009



Depois da actuação de LIBERDADE , no programa Portugal no Coração dia 24 de Set, prossegue a "AbreTour2009:

-2 de Outubro 2009 (6ª feira), FNAC do Cascais Shopping 21h30
- 4 de Outubro (Domingo), FNAC Vasco da Gama - 17h30
- 25 de Outubro 2009 (Domingo), FNAC Viseu - 17h00

-19 de Dezembro (Sábado), Rock in Chiado.- 21h30

quarta-feira, 24 de junho de 2009

www.myspace.com/dialogomudo09

Apresentação ao vivo do álbum de originais “Dialogo Mudo”
7 Julho 2009 pelas 22:00 no espaço “Rock in Chiado”.
A entrada é gratuita, paga o consumo.
Em palco LIBERDADE e Guilherme Salgueiro (percussões) e Catia (baixo e voz).
Não faltem pois!!!...

sábado, 13 de junho de 2009

http://www.fourmilab.ch/cgi-bin/uncgi/Earth?imgsize=1024&opt=-l&lat=350.45
HOME O Mundo é a nossa casa:


"HOME, filme da autoria do realizador francês Yann Arthus-Bertrand, é constituído por paisagens aéreas do mundo inteiro e pretende sensibilizar a opinião pública mundial sobre a necessidade de alterar modos e hábitos de vida a fim de evitar uma catástrofe ecológica planetária."

*Colocar o filme em alta qualidade (HD). Ecrã completo: botão na direita do do HD- ou em pequeno: com as 'luzes apagadas' -pequena lampada no canto superior direito acima do filme.
Elvira Cristina Silva, Cadernos de Educação de Infância, nº 59, Novembro, 2001, p. 39
Olhar a beleza dos frutos, adivinhar a cor dos sentimentos. Falar de coisas simples de forma simplesmente bela.De que Cor É o Desejo? fala-nos de um país recém-criado, onde o jogo das palavras inventadas substitui e complementa as que já existem, mas que porventura não são suficientes para exprimir os sentimentos e emoções. Conjuga-se permanentemente a realidade e a fantasia de quem sonha e brinca com as palavras, como se de um jogo se tratasse.Livro de poesia para todas as idades.

domingo, 31 de maio de 2009


É só clicar no título para ler ou imprimir; 1. A Divina Comédia -Dante Alighieri2. A Comédia dos Erros -William Shakespeare 3. Poemas de Fernando Pessoa -Fernando Pessoa 4. Dom Casmurro -Machado de Assis 5. Cancioneiro -Fernando Pessoa 6. Romeu e Julieta -William Shakespeare 7. A Cartomante -Machado de Assis 8. Mensagem -Fernando Pessoa 9. A Carteira -Machado de Assis 10. A Megera Domada -William Shakespeare 11. A Tragédia de Hamlet, Príncipe da Dinamarca -William Shakespeare 12. Sonho de Uma Noite de Verao -William Shakespeare 13. O Eu profundo e os outros Eus. -Fernando Pessoa 14. Dom Casmurro -Machado de Assis 15. Do Livro do Desassossego -Fernando Pessoa 16. Poesias Inéditas -Fernando Pessoa 17. Tudo Bem Quando Termina Bem -William Shakespeare 18. A Carta -Pero Vaz de Caminha 19. A Igreja do Diabo -Machado de Assis 20. Macbeth -William Shakespeare 21. Este mundo da injustiça globalizada -José Saramago 22. A Tempestade -William Shakespeare 23. O pastor amoroso -Fernando Pessoa 24. A Cidade e as Serras -José Maria Eça de Queirós 25. Livro do Desassossego -Fernando Pessoa 26. A Carta de Pero Vaz de Caminha -Pero Vaz de Caminha 27. O Guardador de Rebanhos -Fernando Pessoa 28. O Mercador de Veneza -William Shakespeare 29. A Esfinge sem Segredo -Oscar Wilde 30. Trabalhos de Amor Perdidos -William Shakespeare 31. Memórias Póstumas de Brás Cubas -Machado de Assis 32. A Mao e a Luva -Machado de Assis 33. Arte Poética -Aristóteles 34. Conto de Inverno -William Shakespeare 35. Otelo, O Mouro de Veneza -William Shakespeare 36. Antônio e Cleópatra -William Shakespeare 37. Os Lusíadas -Luís Vaz de Camoes 38. A Metamorfose -Franz Kafka 39. A Cartomante -Machado de Assis 40. Rei Lear -William Shakespeare 41. A Causa Secreta -Machado de Assis 42. Poemas Traduzidos -Fernando Pessoa 43. Muito Barulho Por Nada -William Shakespeare 44. Júlio César -William Shakespeare 45. Auto da Barca do Inferno -Gil Vicente 46. Poemas de Álvaro de Campos -Fernando Pessoa 47. Cancioneiro -Fernando Pessoa 48. Catálogo de Autores Brasileiros com a Obra em Domínio Público -Fundaçao Biblioteca Nacional 49. A Ela -Machado de Assis 50. O Banqueiro Anarquista -Fernando Pessoa 51. Dom Casmurro -Machado de Assis 52. A Dama das Camélias -Alexandre Dumas Filho 53. Poemas de Álvaro de Campos -Fernando Pessoa 54. Adao e Eva -Machado de Assis 55. A Moreninha -Joaquim Manuel de Macedo 56. A Chinela Turca -Machado de Assis 57. As Alegres Senhoras de Windsor -William Shakespeare 58. Poemas Selecionados -Florbela Espanca 59. As Vítimas-Algozes -Joaquim Manuel de Macedo 60. Iracema -José de Alencar 61. A Mao e a Luva -Machado de Assis 62. Ricardo III -William Shakespeare 63. O Alienista -Machado de Assis 64. Poemas Inconjuntos -Fernando Pessoa 65. A Volta ao Mundo em 80 Dias -Júlio Verne 66. A Carteira -Machado de Assis 67. Primeiro Fausto -Fernando Pessoa 68. Senhora -José de Alencar 69. A Escrava Isaura -Bernardo Guimaraes 70. Memórias Póstumas de Brás Cubas -Machado de Assis 71. A Mensageira das Violetas -Florbela Espanca 72. Sonetos -Luís Vaz de Camoes 73. Eu e Outras Poesias -Augusto dos Anjos 74. Fausto -Johann Wolfgang von Goethe 75. Iracema -José de Alencar 76. Poemas de Ricardo Reis -Fernando Pessoa 77. Os Maias -José Maria Eça de Queirós 78. O Guarani -José de Alencar 79. A Mulher de Preto -Machado de Assis 80. A Desobediencia Civil -Henry David Thoreau 81. A Alma Encantadora das Ruas -Joao do Rio 82. A Pianista -Machado de Assis 83. Poemas em Ingles -Fernando Pessoa 84. A Igreja do Diabo -Machado de Assis 85. A Herança -Machado de Assis 86. A chave -Machado de Assis 87. Eu -Augusto dos Anjos 88. As Primaveras -Casimiro de Abreu 89. A Desejada das Gentes -Machado de Assis 90. Poemas de Ricardo Reis -Fernando Pessoa 91. Quincas Borba -Machado de Assis 92. A Segunda Vida -Machado de Assis 93. Os Sertoes -Euclides da Cunha 94. Poemas de Álvaro de Campos -Fernando Pessoa 95. O Alienista -Machado de Assis 96. Don Quixote. Vol. 1 -Miguel de Cervantes Saavedra 97. Medida Por Medida -William Shakespeare 98. Os Dois Cavalheiros de Verona -William Shakespeare 99. A Alma do Lázaro -José de Alencar 100. A Vida Eterna -Machado de Assis 101. A Causa Secreta -Machado de Assis 102. 14 de Julho na Roça -Raul Pompéia 103. Divina Comedia -Dante Alighieri 104. O Crime do Padre Amaro -José Maria Eça de Queirós 105. Coriolano -William Shakespeare 106. Astúcias de Marido -Machado de Assis 107. Senhora -José de Alencar 108. Auto da Barca do Inferno -Gil Vicente 109. Noite na Taverna -Manuel Antônio Álvares de Azevedo 110. Memórias Póstumas de Brás Cubas -Machado de Assis 111. A 'Nao-me-toques'! -Artur Azevedo 112. Os Maias -José Maria Eça de Queirós 113. Obras Seletas -Rui Barbosa 114. A Mao e a Luva -Machado de Assis 115. Amor de Perdiçao -Camilo Castelo Branco 116. Aurora sem Dia -Machado de Assis 117. Édipo-Rei -Sófocles 118. O Abolicionismo -Joaquim Nabuco 119. Pai Contra Mae -Machado de Assis 120. O Cortiço -Aluísio de Azevedo 121. Tito Andrônico -William Shakespeare 122. Adao e Eva -Machado de Assis 123. Os Sertoes -Euclides da Cunha 124. Esaú e Jacó -Machado de Assis 125. Don Quixote -Miguel de Cervantes 126. Camoes -Joaquim Nabuco 127. Antes que Cases -Machado de Assis 128. A melhor das noivas -Machado de Assis 129. Livro de Mágoas -Florbela Espanca 130. O Cortiço -Aluísio de Azevedo 131. A Relíquia -José Maria Eça de Queirós 132. Helena -Machado de Assis 133. Contos -José Maria Eça de Queirós 134. A Sereníssima República -Machado de Assis 135. Iliada -Homero 136. Amor de Perdiçao -Camilo Castelo Branco 137. A Brasileira de Prazins -Camilo Castelo Branco 138. Os Lusíadas -Luís Vaz de Camoes 139. Sonetos e Outros Poemas -Manuel Maria de Barbosa du Bocage 140. Ficçoes do interlúdio: para além do outro oceano de Coelho Pacheco. -Fernando Pessoa 141. Anedota Pecuniária -Machado de Assis 142. A Carne -Júlio Ribeiro 143. O Primo Basílio -José Maria Eça de Queirós 144. Don Quijote -Miguel de Cervantes 145. A Volta ao Mundo em Oitenta Dias -Júlio Verne 146. A Semana -Machado de Assis 147. A viúva Sobral -Machado de Assis 148. A Princesa de Babilônia -Voltaire 149. O Navio Negreiro -Antônio Frederico de Castro Alves 150. Catálogo de Publicaçoes da Biblioteca Nacional -Fundaçao Biblioteca Nacional 151. Papéis Avulsos -Machado de Assis 152. Eterna Mágoa -Augusto dos Anjos 153. Cartas D'Amor -José Maria Eça de Queirós 154. O Crime do Padre Amaro -José Maria Eça de Queirós 155. Anedota do Cabriolet -Machado de Assis 156. Cançao do Exílio < /a>-Antônio Gonçalves Dias 157. A Desejada das Gentes -Machado de Assis 158. A Dama das Camélias -Alexandre Dumas Filho 159. Don Quixote. Vol. 2 -Miguel de Cervantes Saavedra 160. Almas Agradecidas -Machado de Assis 161. Cartas D'Amor - O Efemero Feminino -José Maria Eça de Queirós 162. Contos Fluminenses -Machado de Assis 163. Odisséia -Homero 164. Quincas Borba -Machado de Assis 165. A Mulher de Preto -Machado de Assis 166. Balas de Estalo -Machado de Assis 167. A Senhora do Galvao -Machado de Assis 168. O Primo Basílio -José Maria Eça de Queirós 169. A Inglezinha Barcelos -Machado de Assis 170. Capítulos de História Colonial (1500-1800) -Joao Capistrano de Abreu 171. CHARNECA EM FLOR -Florbela Espanca 172. Cinco Minutos -José de Alencar 173. Memórias de um Sargento de Milícias -Manuel Antônio de Almeida 174. Lucíola -José de Alencar 175. A Parasita Azul -Machado de Assis 176. A Viuvinha -José de Alencar 177. Utopia -Thomas Morus 178. Missa do Galo -Machado de Assis 179. Espumas Flutuantes -Antônio Frederico de Castro Alves 180. História da Literatura Brasileira: Fatores da Literatura Brasileira -Sílvio Romero 181. Hamlet -William Shakespeare 182. A Ama-Seca -Artur Azevedo 183. O Espelho -Machado de Assis 184. Helena -Machado de Assis 185. As Academias de Siao -Machado de Assis 186. A Carne -Júlio Ribeiro 187. A Ilustre Casa de Ramires -José Maria Eça de Queirós 188. Como e Por Que Sou Romancista -José de Alencar 189. Antes da Missa -Machado de Assis 190. A Alma Encantadora das Ruas -Joao do Rio 191. A Carta -Pero Vaz de Caminha 192. LIVRO DE SÓROR SAUDADE -Florbela Espanca 193. A mulher Pálida -Machado de Assis 194. Americanas -Machado de Assis 195. Cândido -Voltaire 196. Viagens de Gulliver -Jonathan Swift 197. El Arte de la Guerra -Sun Tzu 198. Conto de Escola -Machado de Assis 199. Redondilhas -Luís Vaz de Camoes 200. Iluminuras -Arthur Rimbaud 201. Schopenhauer -Thomas Mann 202. Carolina -Casimiro de Abreu 203. A esfinge sem segredo -Oscar Wilde 204. Carta de Pero Vaz de Caminha. -Pero Vaz de Caminha 205. Memorial de Aires -Machado de Assis 206. Triste Fim de Policarpo Quaresma -Afonso Henriques de Lima Barreto 207. A última receita -Machado de Assis 208. 7 Cançoes -Salomao Rovedo



Tudo aquilo que algum idiota te diz que é urgente, é algo que um imbecil não fez em tempo útil e querem que tu, o otário, se desenrasque para fazer em tempo recorde!!!

segunda-feira, 30 de março de 2009

Livros


Gabriel Direitinho de Carlota Flieg


Tendo como ponto de partida a Convenção dos Direitos das Crianças - que faz em Novembro 20 anos - a autora criou uma história ilustrada que ensina aos mais novos os seus direitos e deveres. O desafio foi-lhe lançado pela directora editorial da "Edeline" - uma pequena editora fundada há seis anos em França - e Carlota Flieg, designer gráfica e ilustradora, 41 anos, aceitou de imediato. Afinal, a ideia permitia-lhe fazer o que mais gosta: desenhar, especialmente se for para crianças, usando e abusando das cores e deixando fluir a sua imaginação.
Partindo da Convenção dos Direitos da Criança - que celebra 20 anos em Novembro - a editora decidiu fazer um livro sobre cidadania, destinado ao público entre os 5 e os 10 anos. Com duas condições prévias: não poderia ser apenas (mais) uma enumeração dos direitos das crianças e a história teria também de lhes ensinar que têm deveres no dia-a-dia.
Por ter um filho de 7 anos, foi fácil para Carlota perceber o objectivo do livro. "Eles [as crianças] passam a vida a dizer 'eu posso', 'eu quero', mas nunca dizem "eu tenho que'", diz, ao JN...
A construção do livro "Gabriel direitinho" - a estreia da editora na literatura infantil - começou pela análise dos 54 artigos da Convenção e pela selecção daqueles que a autora considera "mais expressivos", como o direito ao nome, à família, à saúde e à escola. Depois, avançou para o processo de desenho (à mão e em papel), tendo feito ao todo 32 pranchas (as imagens que compõem o livro). A história só foi escrita no final, "em cima das ilustrações".
A personagem principal, o pequeno Gabriel - com o corpo em forma de coração e os braços grandes e elásticos "para abraçar o mundo" - parte numa viagem imaginária com o pai e a mãe, onde vai sendo confrontado com diferentes realidades e culturas. Todas as personagens têm cores diferentes - a ilustrar a diversidade de pessoas que existe no mundo - e há meninos de várias etnias e até um deficiente. Assuntos difíceis como a guerra, os refugiados, o trabalho infantil, a droga, o tráfico de pessoas e o divórcio são também abordados. "Fazem parte da realidade", justifica a autora.
Quanto aos deveres, Gabriel aprende que há muito que pode fazer. Desde arrumar o quarto e pôr a mesa, a separar o lixo, atravessar a rua na passadeira, dar prioridade aos mais velhos no autocarro e respeitar o meio ambiente. Carlota espera que o livro ensine muitos meninos, a começar pelo seu Gabriel lá de casa...

http://www.youtube.com/watch?v=0-GNu--upos





Ecos do Sul
Largo Cristóvão da Gama, nº 6 A Damaia 2ª a 6ª 10h às 20h e Sábados 10h às 13h Tel. 214 767 750

domingo, 1 de março de 2009

Foto

Londres.
EC


O que aconteceu numa estação de metro de Londres. Numa segunda feira de manhã, e todos foram trabalhar numa energia maravilhosa depois.

São 70 bailarinos misturados com passageiros e esses acabam interagindo nas danças.

O "show" foi planeado e ensaiado durante 8 semanas, sem o conhecimento do público.
http://www.youtube.com/watch?v=VQ3d3KigPQM

domingo, 15 de fevereiro de 2009

Educação Especial










Educação



Cartoon





http://www.amadeus.net/home/new/subwaymaps/en/index.htm#


quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Música




13 e 14 Fevereiro
AUDITÓRIO
21.30
Música
In-canto, de luísa amaro
LUÍSA AMARO (guitarra portuguesa) ANTÓNIO EUSTÁQUIO (guitolão), GONÇALO LOPES (clarinetes) BALTAZAR MOLINA (percussão oriental)
CONCEPÇÃO CÉNICA: RUI LOPES GRAÇA

Viajou durante 24 anos pelo Mundo, tocando com Carlos Paredes, e desenvolveu uma forma única de compor que nos lembra sempre Portugal e a mistura cultural que experimentámos nos últimos 500 anos. Luísa Amaro, a primeira mulher a gravar em guitarra portuguesa, editou, em 2004, o CD Canção para Carlos Paredes, iniciando assim um percurso corajoso de uma mulher enamorada por um instrumento até então masculino.
Actualmente, Luísa Amaro prossegue o seu traba­­lho­ na procura de novos caminhos para a guitarra portuguesa, tendo criado o projecto IN-CANTO, para guitarra portuguesa e para um novo instrumento português – o guitolão. Este instrumento, o único existente no Mundo, teve origem numa sugestão que Carlos Paredes apresentou ao construtor Gilberto Grácio e que este concretizou anos depois. O seu som, absolutamente português e único, cruza-se com outros sons, juntando-se à percussão árabe, descobrindo novos timbres e envolvências musicais.
Para tal, foram convidados, para além de António Eustáquio, Baltazar Molina, um estudioso da percussão oriental, e Gonçalo Lopes, clarinetista com vasto repertório de música oriental.

IN-CANTO é um projecto pioneiro que rompe, uma vez mais, com a exclusiva ligação da guitarra portuguesa ao fado e ao masculino. Neste espectáculo, o apelo à sensibilidade, à espi­ritualidade e à transcendência musical marcam presença. IN-CANTO estará pronto a encantar, com repertório adequado e com novas músicas da autoria de Luísa Amaro e peças clássicas como Capricho Árabe, de Tarrega.

Meditherranios, o novo projecto do grupo, é a chave para compreendermos o lirismo da sua música, juntando a guitarra portuguesa, o guitolão, o clarinete baixo e a percussão oriental.

Indo contra todas as convenções da guitarra portuguesa, Luísa Amaro faz uma viagem baseada unicamente no seu amor por um instrumento que nos lembra sempre os ecos de tempos antigos, estejam eles na Coimbra ancestral ou na nossa maneira de sentirmos o Mediterrâneo.

O guitolão sugere-nos o alaúde árabe, o clarinete segue viagem entre os Balcãs e a Turquia, a percussão oriental leva-nos do Egipto à Pérsia e a guitarra portuguesa devolve-nos ao ponto de partida...

Programa:
Apresentação do CD Meditherranios

Preço: € 15.00
M/6
Duração aprox: 75 minutos, sem intervaloCo-produção: Fundação Oriente/Hepta

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009


Vicky Cristina Barcelona
Woody Allen descomplica o amor por lhe aceitar a irracionalidade
24/10/2008
Cíntia Bertolino
Na cena final de Noivo Neurótico, Noiva Nervosa (Annie Hall, 1977), Woody Allen lembra uma piada antiga. Um homem diz a um psiquiatra: "Doutor, meu irmão é maluco, ele pensa que é uma galinha". O médico diz: "Então, porque você não o interna?". Ao que Allen responde: "Bem, eu o internaria, mas acontece que preciso dos ovos". À piada segue uma pequena, porém brilhante, reflexão: "Assim é como me sinto sobre relacionamentos, eles são completamente irracionais, malucos, absurdos, mas continuamos, insistimos porque a maioria de nós precisa dos ovos".
Absolutamente coerente com a "filosofia dos ovos", depois de tantos anos esmiuçando os paradoxos do romance, Woody Allen ainda tem muito o que dizer sobre a irracionalidade, a maluquice, os absurdos de um relacionamento amoroso.
Vicky Cristina Barcelona tem esse mesmo leitmotiv. Mas o tratamento aqui é outro. Há uma leveza maior sem, no entanto, banalizar ou simplificar as emoções dos personagens. Talvez o tempo tenha amenizado a angústia e o diretor e roteirista tenha compreendido que algumas coisas nem sempre podem ser analisadas de forma racional e cartesiana. Às vezes, nem um analista ajuda.
Isso parece ser dito na abertura do filme. E é dito de forma alegre, quase descompromissada, graças à saltiante música-tema "Barcelona", de Giulia & Los Tellarini, que pergunta: "Por que tanto perde-se/Tanto buscar-se/Sem encontra-se?".
Vicky Cristina Barcelona acompanha duas amigas de férias na capital catalã. Vicky (Rebecca Hall) é centrada, prática. Cristina (Scarlett Johansson) é o oposto: impulsiva, meio-artista. Em Barcelona, no verão, as duas visitam os cartões postais da cidade, vagueiam pelas ruas ensolaradas e numa noite conhecem Juan Antonio (Javier Bardem), um pintor que teve um divórcio conturbado da mulher, Maria Elena (Penélope Cruz), linda - e maluca.
O encontro entre as garotas e Juan Antonio parece dizer ao público: "bem, agora sim elas chegaram a Barcelona". Agora, sim, o filme começa. E é o que de fato acontece. Surgem então as observações espirituosas, o humor e as idiossincrasias tão caras ao director. Enquanto um personagem se questiona se o amor autêntico é o que dá sentido à vida, outro pergunta com afectação a um casal de amigos se eles têm idéia de quanto custa um tapete oriental.
Como diria um especialista em metafísica transcendental que não acredita na conquista da Lua, o mundo pode ser dividido justamente assim. Entre os que querem saber o que dá sentido à vida e os que se importam verdadeiramente com o valor de mercado de uma bela tapeçaria.
Se valeu a pena a cidade de Barcelona ter investido dinheiro no projeto de Woody Allen? Indiscutivelmente. Vicky Cristina Barcelona é um dos filmes de verão mais charmosos dos últimos anos. E prova que não é preciso muita elucubração intelectual para absorver a cidade, sua estética, seu espírito. A beleza dela - assim, sem filtros, com todos os temperamentos catalães que tem a extravasar - está à distância de um toque.
------
É Woody Allen sem dúvida. Só podia ser!!
O labirinto amoroso que já conhecemos de outros argumentos de Woody Allen que é tudo menos simples...mas as relações humanas são isso mesmo...Complexas e é essa beleza do ser humano que vemos retratada numa comédia deliciosa, com a beleza da cidade de Barcelona como fundo.
EC

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009


Há dias assim…
Há dias que teimam em começar…
Em que é quase doloroso levantar o corpo e iniciar o dia.
Mas…
Há dias que valem a pena !!
Há dias que começam bem.
Uma amiga telefona a agradecer as palavras e o gesto de ontem.
Alguém nos dedica uma música que não nos sai da cabeça e faz esvoaçar o corpo e quase levitar de prazer!
Uma colega faz uma surpresa e modifica o nosso espaço de trabalho com uma lufada de ar fresco!
Convidam-nos para uma palestra só porque acreditam em nós!
Um amigo que nos telefona só porque sim.
Um aluno nos envia os parabéns mesmo que atrasados.
Alguém se lembra de nós e nos convida para sexta à noite!
Em que nos escrevem porque se lembram de nós.
Em que nos telefonam só para ouvir a nossa voz.
Em que uma criança nos oferece um desenho e nos estende os seus braços e nos faz sentir únicos no mundo!
Em que alguém nos diz: “gosto de ti”!
Que bom mesmo…
Há dias assim !!
Elvira Cristina Silva
(3 Fevereiro 2009)


Os Dias
Mafalda Veiga (2008)
http://www.youtube.com/watch?v=kjXyE6oMIHw
http://www.mafaldaveiga.sapo.pt/discos/disco10_faixa10.html

Leituras

Leituras
Os livros que se seguem apresentam as minhas opiniões sobre os mesmos. Exclusivamente o meu "ponto de vista". EC

Para além do óbvio- Histórias sociais

Para além do óbvio- Histórias sociais
Clicar na imagem para ler o post

Autismo

Autismo
clicar na imagem para ler o post

30 anos, 30 pessoas, 30 histórias

30 anos, 30 pessoas, 30 histórias
clicar na imagem para ler o post

Índice médio de felicidade

Índice médio de felicidade
clicar na imagem para ler o post

Eu até sei voar

Eu até sei voar
clicar na imagem para ler o post

Mágoas da Escola

Mágoas da Escola
clicar na imagem para ler o post

CINCO PAIS NATAIS E TUDO O MAIS

CINCO PAIS NATAIS E TUDO O MAIS
clicar na imagem para ler o post

Deixa-me entrar

Deixa-me entrar
clicar na imagem para o post

Caderno de Tóquio

Caderno de Tóquio
clicar na imagem para ler o post

Le goût des glaces

Le goût des glaces
clicar na imagem para ler o post

Não os desiludas - histórias da escola

Não os desiludas - histórias da escola
clicar na imagem para ler o post

Eu quero Amar, Amar perdidamente

Eu quero Amar, Amar perdidamente
clicar na imagem para ler o post

A ferramenta que faz os contos

A ferramenta que faz os contos
Clicar na imagem para ler o post

A arte de ensinar

A arte de ensinar
clicar na imagem para ler o post

O Futuro da Escola Pública

O Futuro da Escola Pública
clicar na imagem para ler o post

A inclusão nas escolas

A inclusão nas escolas
clicar na imagem para ler o post

Crianças em Risco VOL 4

Crianças em Risco VOL 4
clicar na imagem para ler o post

A vida na porta do frigorífico

A vida na porta do frigorífico
clicar na imagem para ler o post

O mundo segundo BOB

O mundo segundo BOB
clicar na imagem para ler o post

A Saga de um Pensador - O Futuro da Humanidade

A Saga de um Pensador - O Futuro da Humanidade
clicar na imagem para ler o post

A intuição leitora, a intuição narrativa

A intuição leitora, a intuição narrativa
clicar na imagem para ler o post

Tu tens direito

Tu tens direito
clicar na imagem para ler o post

Políticas educativas em Portugal

Políticas educativas em Portugal
Clicar na imagem para ler o post

Mafaldisses - crónica sobre rodas...

Mafaldisses - crónica sobre rodas...
clicra na imagem para ler o post

Todas as cores do vento

Todas as cores do vento
clicar na imagem para ler o post

Prisioneiro em mim

Prisioneiro em mim
clicar na imagem para ler o post

Crónicas do avó Chico

Crónicas do avó Chico
cliacar na imagem para ler o post

PSICOMOTRICIDADE – Jogos facilitadores de aprendizagem

PSICOMOTRICIDADE – Jogos facilitadores de aprendizagem
Clicar na imagem para ler o post

Fala Comigo

Fala Comigo
clicar na imagem para ler o post

Sara, A Luz

Sara, A Luz
clicar na imagem para ler o post

Indisciplina Na Escola

Indisciplina Na Escola
clicar na imagem para ler o post

O quarto de Jack

O quarto de Jack
clicar na imagem para ler o post

A Magia das chaves

A Magia das chaves
clicar na imagem para ler o post

Gaudi, um romance

Gaudi, um romance
clicar na imagem para ler o post

o ladrão de Sombras

o ladrão de Sombras
clicar na imagem para ler o post

Partes de mim

Partes de mim
clicar na imagem para ler o post

História de uma esquizofrenia - Jérémy, sua família, a sociedade

História de uma esquizofrenia - Jérémy, sua família, a sociedade
clicar na imagem para ler o post

Maria e Eu

Maria e Eu
clicar na imagem para ler o post

Agarrem-me ou dou cabo desses palhacitos!

Agarrem-me ou dou cabo desses palhacitos!
clicar no post para ler a imagem

Rafeiro Perfumado: "Are you ladrating to me?!?"

Rafeiro Perfumado: "Are you ladrating to me?!?"
Clicar na imagem para ler o post

"Rafeiro Perfumado: a minha vida dava um blog"

"Rafeiro Perfumado: a minha vida dava um blog"
Clicar na imagem para ler o post

O menino de Cabul

O menino de Cabul
clicar na imagem para ler o post

A Educação na Finlândia: Os segredos de um sucesso

A Educação na Finlândia: Os segredos de um sucesso
Clicar na imagem para ler o post

"Aproveitem a vida"

"Aproveitem a vida"
Clicar na imagem para ler o post

"Olha-me nos Olhos"

"Olha-me nos Olhos"
Clicar na imagem para ler o post

"Einstein nunca amou"

"Einstein nunca amou"
Clicar para ler o post

"Mais alto do que as palavras"

"Mais alto do que as palavras"
Clicar para ler o post

Temos de falar sobre o Kevin

Temos de falar sobre o Kevin
clicar na imagem para ler o post

Os Mistérios do Sono

Os Mistérios do Sono
Clicar na imagem para ler o post

Quem mexeu no meu queijo

Quem mexeu no meu queijo
Clicar na imagem para ler o post

Aprender Juntos para Aprender Melhor

Aprender Juntos para Aprender Melhor
clicar na imagem para ler o post

A criança que não queria falar

A criança que não queria falar
clicar na imagem para ler o post

Domesticar a hiperactividade e o défice de atenção

Domesticar a hiperactividade e o défice de atenção
clicar na imagem para ler o post

Síndroma de Down: Leitura e Escrita

Síndroma de Down: Leitura e Escrita
clicar para ler o post

Inclusão - Um guia para Educadores e Professores

Inclusão - Um guia para Educadores e Professores
clicar na imagem para ler o post

O jardim de infância e a família

O jardim de infância e a família
clicar para ler o post

Organização da componente de Apoio à Familia

Organização da componente de Apoio à Familia
clicar na imagem para ler o post

Contributos para o estudo das práticas de Intervenção Precoce em Portugal

Contributos para o estudo das práticas de Intervenção Precoce em Portugal
clicar na imagem para ler o post

O segredo das crianças felizes

O segredo das crianças felizes
Clicar na imagem para ler o post

Crianças (e pais) em risco

Crianças (e pais) em risco
Clicar para ler o post

Comportamentos e estratégias de actuação na sala de aula

Comportamentos e estratégias de actuação na sala de aula
clicar para ler o post

Educar com os pais

Educar com os pais
clicar na imagem para ler o post

A Criança e o Medo de Aprender

A Criança e o Medo de Aprender
clicar na imagem para ler o post

Hiperatividade Eficaz

Hiperatividade Eficaz
clicar na imagem para ler o post

A criança e o psicólogo

A criança e o psicólogo
clicar na imagem para ler o post

A matemática no pré escolar

A matemática no pré escolar
clicar para ler o post

A experiência motora no meio aquático

A experiência motora no meio aquático
clicar na imagem para ler o post

Problemas de alimentação na criança

Problemas de alimentação na criança
clicar na imagem para ler o post

A Intervencão Precoce e a criança com Síndrome de Down

A Intervencão Precoce e a criança com Síndrome de Down
clicar na imagem para ler o post

Educar, promover, emancipar - os contributos de Paulo Freire e Rui Grácio para uma Pedagogia Emanci

Educar, promover, emancipar - os contributos de Paulo Freire e Rui Grácio para uma Pedagogia Emanci
clicar na imagem para ler o post

Da investigação às práticas

Da investigação às práticas
clicar na imagem para ler o post

Valores Educativos, Cooperação e Inclusão autor: Ramos Leitão(Salamanca 2010)

Ouvindo o silêncio

O estranho caso do cão morto

Mal entendidos