segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Esta gente...


Foto ECSilva

 
É curioso visitar o interior e norte de Portugal durante o mês de Agosto e ouvir falar os falsos franceses.
Confuso?
Eu explico, os emigrantes que voltam de férias à sua terra natal mas que parecem envergonharem-se de falar a língua de Camões. Porém em terras francesas o mesmo acontece, pois um emigrante ao ver um seu conterrâneo de visita àquele país não parece provocar o espírito de patriotismo ou solidariedade, bem como mais uma vez a recusa de falarem na língua materna, tirando obviamente algumas afortunadas excepções ou mesmo aquelas mais eufóricas que se revelam com saudades da pátria e espírito de mutualidade.
Gostamos pouco do que é nosso, já Camões afirmava “Esta gente portuguesa o nada estrangeiro estima, o muito dos seus despreza”.
Foi de facto uma indicação arrebatadora de patriotismo o que o Euro 2004 nos proporcionou, (embora com algumas pequenas decepções de desagrado por conseguirmos apenas um honroso segundo lugar), podemos constatar o optimismo duma nação quando está em sintonia.
Porém, podemos verificar também o pouco que a nação mostrou saber sobre si própria, senão vejamos o exemplo de quem desconhecia o hino, os imensos exemplos da incorrecta colocação das bandeiras, colocadas nas janelas por todo o país, ou mesmo o total desconhecimento do significado dessa tão hasteada bandeira. Surge só agora, (resta-nos o consolo de, como diz o ditado, mais vale tarde do que nunca), a curiosidade pela bandeira, não fosse ela alvo de tantas mutações, resultado da exacerbada procura da mesma.
O fado português é triste, mas bem mais triste é o pouco orgulho que temos de nós próprios, um país que para além da epopeia dos descobrimentos realiza enormes eventos, só como exemplo, uma Expo Universal em 1998 e o Euro em 2004, o país de variadíssima gastronomia e doçaria, da música, da literatura. Isto apenas alguns exemplos e temos continuamente uma amargura e um desacreditar em nós próprios. É certo que vivemos momentos conturbados numa sociedade complexa e turbulenta, uma sociedade em constante alteração e mutações de diversas índoles.

A cultura de um povo é fundamental para a transmissão de valores que se passam de geração em geração, e nem sempre se questiona sobre essa cultura ou se ambiciona pelo saciar (pela satisfação) do conhecimento.
Em educação as coisas também não são muito diferentes, move-nos as contestações, o espírito imbuído de que no nosso relacionamento com as gerações mais novas ajudamos a mudar o mundo, mas quando questionados sobre questões educacionais dividimo-nos nas opiniões, e a reciprocidade entre profissionais oscila entre as dúvidas e as certezas pouco convincentes. Para além claro da pouca partilha, parece que saber é poder, quando deveria ser saber é partilhar, pois só desse modo ficaríamos todos a ganhar nomeadamente as crianças.
Claro que são opiniões extremistas, mas não são realidades assim tão pouco frequentes e que é urgente modificar. O que nos move a adoptar um método, um modelo pedagógico ou um sistema de avaliação não pode ser uma razão de reciprocidade e muito menos aleatória, tem que ser muito mais do que isso, tem que ser questionada a razão das nossas escolhas e o porquê das nossas decisões e nem sempre reflectimos sobre essas escolhas ou sobre a nossa “rotina” adoptada. Até nas nossas práticas, sabemos pouco sobre nós próprios. E mais, por vezes, agimos sem a mínima convicção do que fazemos, agimos por intuição. Não fica mal, a qualquer mortal o desconhecimento, mas o pior é não procurarmos a informação.
São as pessoas que fazem as diferenças e cada gesto reflecte-se não só na forma como apadrinhamos o que nos rodeia, como também consequentemente interfere nas crianças com quem trabalhamos. Para isso não basta o hastear da bandeira. É preciso ir mais além e questionar cada passo que nos motiva a caminhar no labirinto das nossas vidas. Não é só optar entre a cara ou coroa da moeda que jogamos, é conhecer o que representa cada face dessa moeda.
É necessário procurar a informação, para que desse modo se intervenha com fundamento. Homem ignorante, não pode de todo ser feliz, a menos que não tenha a pretensão de agir em comunidade!
Partilha-se com quem deseja receber….
Só em partilha, dando mais do que se espera receber, é possível fazer da nossa sociedade educativa e não só, um bom motivo para acreditarmos que é na constante aprendizagem e permanente reflexão, que contribuímos para essa mesma comunidade da qual fazemos parte.
Porém, também é verdadeiro, que só conseguimos partilhar com quem deseja receber. “Pobres” de espírito, aqueles que consideram que já sabem tudo e não têm mais nada a aprender, sabendo-se que é essencialmente na reflexão e na partilha sobre a construção da identidade dos profissionais de educação, que se constrói uma profissão e uma educação mais qualitativa.
É imprescindível preservar e estimular permanentemente o conhecimento, sendo indispensável ousar, e sobretudo reflectir, no intuito do desenvolvimento, elevando continuamente, assim a qualidade das nossas práticas. Hasteamos assim a nossa bandeira pedagógica reflectindo sobre as consequências, no seu efeito e na sua razão de existir. Só desse modo podemos elevar a qualidade das nossas práticas.
Para além disso é fundamental continuar a hastear a bandeira deste país, não só pelo futebol, mas por toda a sua história e cultura de um povo que nem sempre olha por si.
 
Elvira Cristina Silva
 

Sem comentários:

Leituras

Leituras
Os livros que se seguem apresentam as minhas opiniões sobre os mesmos. Exclusivamente o meu "ponto de vista". EC

Índice médio de felicidade

Índice médio de felicidade
clicar na imagem para ler o post

Eu até sei voar

Eu até sei voar
clicar na imagem para ler o post

Mágoas da Escola

Mágoas da Escola
clicar na imagem para ler o post

CINCO PAIS NATAIS E TUDO O MAIS

CINCO PAIS NATAIS E TUDO O MAIS
clicar na imagem para ler o post

Deixa-me entrar

Deixa-me entrar
clicar na imagem para o post

Caderno de Tóquio

Caderno de Tóquio
clicar na imagem para ler o post

Le goût des glaces

Le goût des glaces
clicar na imagem para ler o post

Não os desiludas - histórias da escola

Não os desiludas - histórias da escola
clicar na imagem para ler o post

Eu quero Amar, Amar perdidamente

Eu quero Amar, Amar perdidamente
clicar na imagem para ler o post

A ferramenta que faz os contos

A ferramenta que faz os contos
Clicar na imagem para ler o post

A arte de ensinar

A arte de ensinar
clicar na imagem para ler o post

O Futuro da Escola Pública

O Futuro da Escola Pública
clicar na imagem para ler o post

A inclusão nas escolas

A inclusão nas escolas
clicar na imagem para ler o post

Crianças em Risco VOL 4

Crianças em Risco VOL 4
clicar na imagem para ler o post

A vida na porta do frigorífico

A vida na porta do frigorífico
clicar na imagem para ler o post

O mundo segundo BOB

O mundo segundo BOB
clicar na imagem para ler o post

A Saga de um Pensador - O Futuro da Humanidade

A Saga de um Pensador - O Futuro da Humanidade
clicar na imagem para ler o post

A intuição leitora, a intuição narrativa

A intuição leitora, a intuição narrativa
clicar na imagem para ler o post

Tu tens direito

Tu tens direito
clicar na imagem para ler o post

Políticas educativas em Portugal

Políticas educativas em Portugal
Clicar na imagem para ler o post

Mafaldisses - crónica sobre rodas...

Mafaldisses - crónica sobre rodas...
clicra na imagem para ler o post

Todas as cores do vento

Todas as cores do vento
clicar na imagem para ler o post

Prisioneiro em mim

Prisioneiro em mim
clicar na imagem para ler o post

Crónicas do avó Chico

Crónicas do avó Chico
cliacar na imagem para ler o post

PSICOMOTRICIDADE – Jogos facilitadores de aprendizagem

PSICOMOTRICIDADE – Jogos facilitadores de aprendizagem
Clicar na imagem para ler o post

Fala Comigo

Fala Comigo
clicar na imagem para ler o post

Sara, A Luz

Sara, A Luz
clicar na imagem para ler o post

Indisciplina Na Escola

Indisciplina Na Escola
clicar na imagem para ler o post

O quarto de Jack

O quarto de Jack
clicar na imagem para ler o post

A Magia das chaves

A Magia das chaves
clicar na imagem para ler o post

Gaudi, um romance

Gaudi, um romance
clicar na imagem para ler o post

o ladrão de Sombras

o ladrão de Sombras
clicar na imagem para ler o post

Partes de mim

Partes de mim
clicar na imagem para ler o post

História de uma esquizofrenia - Jérémy, sua família, a sociedade

História de uma esquizofrenia - Jérémy, sua família, a sociedade
clicar na imagem para ler o post

Maria e Eu

Maria e Eu
clicar na imagem para ler o post

Agarrem-me ou dou cabo desses palhacitos!

Agarrem-me ou dou cabo desses palhacitos!
clicar no post para ler a imagem

Rafeiro Perfumado: "Are you ladrating to me?!?"

Rafeiro Perfumado: "Are you ladrating to me?!?"
Clicar na imagem para ler o post

"Rafeiro Perfumado: a minha vida dava um blog"

"Rafeiro Perfumado: a minha vida dava um blog"
Clicar na imagem para ler o post

O menino de Cabul

O menino de Cabul
clicar na imagem para ler o post

A Educação na Finlândia: Os segredos de um sucesso

A Educação na Finlândia: Os segredos de um sucesso
Clicar na imagem para ler o post

"Aproveitem a vida"

"Aproveitem a vida"
Clicar na imagem para ler o post

"Olha-me nos Olhos"

"Olha-me nos Olhos"
Clicar na imagem para ler o post

"Einstein nunca amou"

"Einstein nunca amou"
Clicar para ler o post

"Mais alto do que as palavras"

"Mais alto do que as palavras"
Clicar para ler o post

Temos de falar sobre o Kevin

Temos de falar sobre o Kevin
clicar na imagem para ler o post

Os Mistérios do Sono

Os Mistérios do Sono
Clicar na imagem para ler o post

Quem mexeu no meu queijo

Quem mexeu no meu queijo
Clicar na imagem para ler o post

Aprender Juntos para Aprender Melhor

Aprender Juntos para Aprender Melhor
clicar na imagem para ler o post

A criança que não queria falar

A criança que não queria falar
clicar na imagem para ler o post

Domesticar a hiperactividade e o défice de atenção

Domesticar a hiperactividade e o défice de atenção
clicar na imagem para ler o post

Síndroma de Down: Leitura e Escrita

Síndroma de Down: Leitura e Escrita
clicar para ler o post

Inclusão - Um guia para Educadores e Professores

Inclusão - Um guia para Educadores e Professores
clicar na imagem para ler o post

O jardim de infância e a família

O jardim de infância e a família
clicar para ler o post

Organização da componente de Apoio à Familia

Organização da componente de Apoio à Familia
clicar na imagem para ler o post

Contributos para o estudo das práticas de Intervenção Precoce em Portugal

Contributos para o estudo das práticas de Intervenção Precoce em Portugal
clicar na imagem para ler o post

O segredo das crianças felizes

O segredo das crianças felizes
Clicar na imagem para ler o post

Crianças (e pais) em risco

Crianças (e pais) em risco
Clicar para ler o post

Comportamentos e estratégias de actuação na sala de aula

Comportamentos e estratégias de actuação na sala de aula
clicar para ler o post

Educar com os pais

Educar com os pais
clicar na imagem para ler o post

A Criança e o Medo de Aprender

A Criança e o Medo de Aprender
clicar na imagem para ler o post

Hiperatividade Eficaz

Hiperatividade Eficaz
clicar na imagem para ler o post

A criança e o psicólogo

A criança e o psicólogo
clicar na imagem para ler o post

A matemática no pré escolar

A matemática no pré escolar
clicar para ler o post

A experiência motora no meio aquático

A experiência motora no meio aquático
clicar na imagem para ler o post

Problemas de alimentação na criança

Problemas de alimentação na criança
clicar na imagem para ler o post

A Intervencão Precoce e a criança com Síndrome de Down

A Intervencão Precoce e a criança com Síndrome de Down
clicar na imagem para ler o post

Educar, promover, emancipar - os contributos de Paulo Freire e Rui Grácio para uma Pedagogia Emanci

Educar, promover, emancipar - os contributos de Paulo Freire e Rui Grácio para uma Pedagogia Emanci
clicar na imagem para ler o post

Da investigação às práticas

Da investigação às práticas
clicar na imagem para ler o post

Valores Educativos, Cooperação e Inclusão autor: Ramos Leitão(Salamanca 2010)

Ouvindo o silêncio

O estranho caso do cão morto

Mal entendidos